Governo do Distrito Federal
24/06/22 às 18h20 - Atualizado em 27/06/22 às 15h26

Inovação e tecnologia ganham destaque em evento da Controladoria-Geral do DF

 

Servidores públicos de órgãos distritais e federais trouxeram para a VI Semana de Controle soluções por melhores entregas para o cidadão

 

Entre os dias 20 e 22 de junho, a Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) realizou a VI Semana de Controle. O evento é voltado para o debate sobre assuntos ligados à transparência, controle social, correição, controle interno, governança e compliance. Realizado no auditório do Corpo de Bombeiros Militar do DF, o evento também foi transmitido ao vivo e está disponível na TV Controladoria DF no Youtube, com tradução em Libras. Com o tema “Controle + tecnologia + inovação = a soma que nos leva a um serviço público melhor”, foram quatro painéis, uma palestra e quatro “Inova Controle” durante os três dias.

 

Foram discutidos temas como o servidor do futuro, a urgência de uma correição digital e integrada, o uso da tecnologia e da inovação para democratizar o acesso à informação, as três linhas de controle em favor da inovação no serviço público e para qual cidadão estamos pensando soluções tecnológicas e inovadoras.

 

Além disso, o quadro Inova Controle trouxe um grande desafio: apresentar em 30 minutos alguma inovação que já seja ou pode ser aplicada ao controle no Brasil. Foram apresentados o Participa DF e a robô Iza, a Bel, a chatbot de Minas Gerais, a inovação do planejamento no TCU com o Conecta TCU e a linguagem simples como ponte entre o controle e o cidadão, a partir do experimento do Ceará.

 

Na abertura da VI Semana, o controlador-geral do Distrito Federal, Paulo Wanderson Martins, destacou que a escolha do tema da VI Semana de Controle da GDF foi motivada pela busca por aprendizado, mudanças e inovação. “Precisamos ser instigados a mudar, olhar para frente e pensar em um resultado diferente. Nesta semana teremos oportunidade única de aprendizado, que nunca é demais”, enfatizou o controlador.

 

Participaram da abertura, o controlador-geral do DF, Paulo Martins; o presidente da Câmara Legislativa do DF, deputado Rafael Prudente; o conselheiro do Tribunal de Contas do DF, André Clemente; o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Elísio Luz; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF, coronel Alan Alexandre Araújo; e o presidente do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), Rodrigo Fontenelle.

 

Participa DF e robô IZA

A ferramenta Participa DF, desenvolvida pela CGDF, vai facilitar a participação do cidadão e melhorar o serviço público. O Participa DF possui um só login e senha e reúne dois sistemas já conhecidos pelo cidadão em um único endereço: o OUV-DF e o e-SIC. Foi apresentada pela subcontroladora de Transparência e Controle Social da CGDF, Rejane Vaz, e pela ouvidora-geral do DF, Cecília Fonseca. A Robô Iza, ferramenta desenvolvida para agilizar o atendimento e aperfeiçoar as rotinas nas ouvidorias foi apresentada pelo subcontrolador de Tecnologia da Informação e Comunicação da CGDF, Guilherme Modesto.

 

No segundo Inova Controle do dia, a ouvidora-geral adjunta do Governo de Minas Gerais, Gabriela Câmara Siqueira, apresentou a “Bel”, a chatbot de Minas Gerais que faz atendimento de ouvidoria pelo Whatsapp. “A Bel é objetiva e pragmática, possui uma linguagem simples e foi desenvolvida para desburocratizar os serviços públicos do Estado. Essa nova ferramenta oferece ao cidadão um meio rápido e prático de se comunicar com o governo estadual. A partir de sua disponibilização várias manifestações têm soluções no primeiro atendimento pelo whatsapp, desafogando outros canais de atendimento ao cidadão de Minas Gerais”, explicou Gabriela.

 

O servidor do futuro e o futuro do servidor

A palestra do dia promoveu um bate-papo entre o professor e pesquisador do Centro de Formação da Câmara dos Deputados, Cristiano Ferri, e a coordenadora-geral de Inovação da ENAP, Marizaura Camões, representantes de duas grandes referências na inovação em Brasília, sobre como os servidores públicos podem e devem lidar com as inovações que são propostas para melhorar os fluxos e as entregas do seu trabalho para a sociedade. Eles destacaram a importância da inteligência artificial na gestão pública e o quanto é necessário para o servidor do futuro a busca por mais conhecimentos, mais informações, para que possam trilhar o caminho da inovação.

 

 

A urgência da correição digital e integrada

No primeiro painel da VI Semana de Controle da CGDF, no dia 21/6, foi discutida a realidade tecnológica das correições no Brasil e o desafio de desenvolver sistemas de gestão eficientes e integrados no serviço público. Para os palestrantes, as soluções tecnológicas são urgentes pois contribuem para que a administração pública trabalhe em favor do cidadão, entregando informações de forma rápida, eficiente e íntegra. Participaram do painel a subcontroladora de Correição Administrativa da CGDF, Ismara Roza; o corregedor-geral da União, Gilberto Waller; o superintendente de Correição Administrativa da Controladoria-Geral de Goiás, Bruno Mendes Dias; e a diretora do Sistema de Correição do Poder Executivo Federal, Débora Queiróz.

 

No segundo painel da VI Semana de Controle da CGDF, os convidados Rejane Vaz (subcontroladora de Transparência e Controle Social da CGDF) e Marcelo Herbert (coordenador de Modernização de Informática da Câmara Legislativa do DF), moderados pelo controlador-geral do DF, Paulo Wanderson Martins, apresentaram os sistemas desenvolvidos pelos dois órgãos, executivo e legislativo distritais, para facilitar e democratizar o acesso a dados e informações, e os desafios enfrentados. Destacaram a importância das soluções tecnológicas para permitir maior controle social, em complemento ao controle institucional da gestão pública, resultando na melhoria da prestação dos serviços.

 

A experiência de construção do Conecta TCU

O servidor do Tribunal de Contas da União, Alison Souza, apresentou a Conecta TCU, sistema desenvolvido pelo Tribunal, e contou todo o processo, as necessidades, os problemas e as possibilidades para a construção de uma plataforma de serviços digitais que permitiria, de forma on-line, a realização e acesso a comunicações processuais, envio de documentos ao TCU, e acesso a processos e informações existentes no Tribunal.

 

A plataforma foi planejada dois anos antes de começar a ser gerada o que garantiu uma ferramenta que tem atendido bem aos órgãos que se relacionam ao TCU, promovendo soluções para o controle no Brasil. Para Alison, a TI não é para automatizar é para transformar a atuação da organização.

 

 

As três linhas de controle

No último dia do evento, 22/6, foi debatido o modelo das três linhas de controle, criado pelo Instituto dos Auditores Internos (IIA), que, se corretamente implementado e assimilado pelos atores do sistema de controle interno e pelos gestores, pode atuar de forma a gerar um ambiente mais seguro em favor da inovação no serviço público. O subcontrolador de Controle Interno da CGDF, Gustavo Lírio moderou os convidados Francisco Bessa (chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério da Economia) e Marcus Braga (auditor-chefe do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle), que expuseram o trabalho de auditoria na gestão pública, a necessidade de implantação da gestão de riscos internamente e a inovação como instrumento de melhoria e controle.

 

Cidadão em foco

No último painel da VI Semana de Controle, o tema debatido entre a ouvidora-geral do DF, Cecília Fonseca; a diretora de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan, Clarissa Jahns Schlabitz; e o ouvidor do DF Legal, José Carlos dos Santos Bezerra, levantou diversas reflexões voltadas para o atendimento ao cidadão. “O grande desafio da gestão pública é encontrar soluções tecnológicas ou não, mais rápidas e menos onerosas, que permitam a participação social e promovam melhorias na vida da população”, disse Cecília.

 

Nas ouvidorias do GDF os avanços tecnológicos têm permitido atender mais rapidamente as solicitações dos cidadãos. A Codeplan apresentou os dados de 2021, que traçam o perfil do cidadão do Distrito Federal. Esses dados são convergentes com os dados da ouvidoria, que permitem subsidiar as políticas públicas do executivo distrital.

 

Linguagem simples como ponte entre o controle e o cidadão

A coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, do Íris Laboratório de Inovação e Dados, Isabel Ferreira Lima, apresentou o Inova Controle Linguagem Simples, que quer criar uma nova cultura de linguagem para o setor público por meio da técnica da Linguagem Simples. O objetivo é simplificar termos técnicos para passar informações públicas capazes de serem entendidas pelo cidadão.

 

 

A VI Semana de Controle da CGDF foi realizada pela Controladoria-Geral do DF com o apoio do Banco de Brasília, do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF), da DB3 Marketing Digital, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, da Escola de Governo do DF (Egov), da Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF, do Sindifico (Sindicato dos Servidores Integrantes da Carreira Auditoria de Controle Interno do DF) e do Sindilegis (Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do TCU).

 

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF disponibilizou, durante os três dias da VI Semana de Controle da CGDF, o ônibus Reciclotec para receber lixo eletrônico para descarte, como pilhas, carregadores e outros, além de dois carrinhos elétricos do “Programa Vem DF” para que os participantes pudessem conhecer melhor a tecnologia empregada na construção do veículo e também para fazer um teste pelo pátio.

 

Veja aqui as fotos do evento.

Governo do Distrito Federal