Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/10/13 às 16h57 - Atualizado em 29/10/18 às 15h39

Ouvidoria Geral encerra terceiro trimestre com 32.703 atendimentos

COMPARTILHAR

Número de manifestações recebidas em todo o ano já chega a 95.555; Saúde, DFTrans e Novacap são os mais demandados

A Ouvidoria Geral do Distrito Federal (OGDF), unidade vinculada à Secretaria de Transparência e Controle (STC), encerrou o terceiro trimestre de 2013 com 32.703 atendimentos, 514 a mais que no trimestre passado, de acordo com o Relatório de Atividades divulgado nesta sexta, 18. O documento aponta que, somados todos os meses deste ano, foram contabilizadas 95.555 manifestações.

A Secretaria de Estado de Saúde continua na primeira posição entre as unidades e órgãos mais demandados: entre julho e setembro, foram registrados 7.737 atendimentos, o que corresponde a 23,66% do total. Em seguida vem o DFTrans, com 5.343 manifestações, ou 16,34% do total. O terceiro órgão mais acionado pela população foi a Novacap, que recebeu 2.776 manifestações, ou 8,49% do total.

Ainda figuram entre as áreas que mais receberam manifestações a Agefis, o Detran, o Metrô e a Caesb. Veja os números detalhados no quadro abaixo.

graficoouvidoria4

A Ouvidoria é um canal de atendimento direto ao cidadão para que ele se manifeste apresentando denúncias, reclamações, sugestões ou elogios em relação aos serviços públicos, e também é o espaço adequado para viabilizar o acesso à informação pública. Atualmente, o Governo do Distrito Federal (GDF) mantém cerca de 100 ouvidorias em funcionamento nos órgãos e unidades administrativas.

O secretário de Transparência Mauro Noleto destaca a importância desses dados para que os serviços públicos prestados pelo GDF sejam ainda melhores. “A Ouvidoria estabelece um canal direto com a população, para colher suas manifestações, criticas, solicitações de providencias por parte dos órgãos do GDF, o que, por um lado, ajuda os gestores na execução das políticas publicas e, por outro, cria condições concretas para o exercício do controle social da Administração”, afirma.

A Ouvidora-Geral do DF, Vera Lúcia Coelho, destaca que o fator surpresa do Relatório de Atividades do último trimestre foi a ausência da Secretaria de Educação do ranking de órgãos mais demandados. “Isso, para nós, tem um grande significado. A Ouvidoria da Educação tem sido muito atuante, trabalhando para resolver as manifestações mais recorrentes e, assim, agindo de forma preventiva”, elogia.

Vera ressalta, ainda, que a OGDF tem funcionado como um “observatório da gestão pública”. Ela afirma que os relatórios trimestrais vêm sendo analisados e provocando melhorias, inclusive, no atendimento das ouvidorias. “Temos realizado capacitação, reuniões de acompanhamento e estaremos presentes nas edições do projeto GDF Junto da Gente. A OGDF tem sido os ouvidos do governador para a população”, afirma.

Todo esse trabalho, de acordo com a Ouvidora-Geral, consolida a OGDF como a maior do País. “Temos cerca de 100 ouvidorias e uma rede totalmente informatizada para atender à população”, destaca Vera.

ATENDIMENTOS – Do total de manifestações recebidas nos três últimos meses, os elogios aos serviços prestados pelo GDF correspondem a 3,11%. Nesse aspecto, foram recebidas 1.017 manifestações, um crescimento de 4,75% em relação ao trimestre anterior. O atendimento prestado pelos profissionais da Saúde foi o item mais elogiado (52,11%), seguido pelo elogio a funcionário de órgão ou unidade (14,55%).

De julho a setembro, as reclamações somaram 15.487, ou 47,36% do total. Esse índice confirma que o cidadão tem se preocupado em acionar a Ouvidoria para que os serviços sejam melhorados. Nesse item, foram citados com maior frequência o descumprimento dos horários do transporte público, a má conduta dos motoristas de ônibus e a falta de pontualidade do transporte.

A Ouvidoria de Combate à Corrupção, unidade especializada da OGDF, recebeu 30 manifestações. Em relação ao trimestre anterior, quando foram recebidas 42 manifestações, houve uma redução significativa de 28,57%. Os usuários enviaram informações sobre direcionamento do edital, irregularidade na licitação e modalidade de licitação inadequada.

Por outro lado, as solicitações somaram 12.395, ou 37,90% do total. Nesse aspecto, destaca-se a solicitação de poda de árvore, de agendamento de consulta e de operação tapa buraco nas vias.

As denúncias foram responsáveis por 2.548 manifestações – apenas 7,79% do total de atendimentos. Destacam-se nesse ponto a construção irregular de obras privadas e a invasão de áreas públicas.

PERFIL – O Relatório de Atividades também indica que as mulheres foram as que mais acionaram a Ouvidoria. Elas realizaram 17.829 manifestações (54,52%), enquanto os homens aparecem em 13.315 atendimentos (40,71%).

O telefone foi o preferido dos cidadãos para contatar a Ouvidoria: ele foi utilizado por 62% dos usuários, enquanto a internet foi utilizada por 19%. O atendimento presencial, quando o cidadão vai pessoalmente à Ouvidoria, soma 13% das manifestações. Os demais meios – carta, e-mail, ofício, mídia, fax e denúncia (0800) – somaram, juntos, 6,23%.

A Ouvidoria pode ser contatada pelo telefone 162 e pela internet, por meio do endereço www.ouvidoria.df.gov.br. Se preferir o atendimento presencial, procure uma das Ouvidorias Especializadas localizadas nos órgãos e entidades do GDF.