Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/03/17 às 18h01 - Atualizado em 29/10/18 às 15h35

Gestão de Riscos: projeto da Controladoria-Geral do DF é apresentado à equipe do DNIT

COMPARTILHAR

Iniciativa da CGDF é indicada como referência para órgão do Governo Federal

 

Nesta quarta-feira (29), servidoras da área de controle interno e da corregedoria do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT estiveram na Controladoria-Geral do DF para conhecer o projeto de gestão de riscos e o programa de integridade que estão sendo implementados no âmbito do Executivo Distrital. As servidoras Marina Braz de Castro, Juliana Saleh Batista e Érica Mayumi Yamada Tajima vieram por recomendação do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União, que indicou a CGDF como referência nos temas.

 

O DNIT está em processo de adesão ao Programa de Fomento à Integridade Pública (Profip), iniciativa da CGU para incentivar e capacitar os órgãos e entidades do Poder Executivo Federal a implementarem programas de integridade. Para isso, os órgãos e entidades devem adequar seus quadros de integridade aos riscos específicos da organização, por meio da construção de planos de integridade efetivos e eficazes na prevenção da corrupção.

 

De acordo com Érica Tajima, o DNIT está em fase inicial do projeto de gestão de riscos e do programa de integridade, mas ainda sem metodologia para implantação.

 

Os auditores Paulo Lemos, coordenador de auditoria de gestão de riscos, e Rodrigo Ramos, diretor de auditoria de avaliação de riscos, mostraram a evolução do projeto, sua visão, metodologia e avanços obtidos em órgãos do GDF. Além disso, falaram como a gestão de riscos está prevista no plano estratégico institucional, com a meta de implantar o projeto em 24 unidades orgânicas de alta complexidade do GDF até 2019.

 

Lemos recomendou à equipe do DNIT a norma ISO 31.000 para ajudá-las a sistematizar e definir a metodologia a ser adotada para implantação da gestão de riscos naquele órgão.

 

Ainda, a equipe da CGDF informou sobre o programa de integridade, que dará sustentabilidade ao combate à corrupção, de modo a proteger a imagem e o patrimônio público. “A CGDF vai ser a fomentadora dos programas de integridades nos órgãos e entidades do Executivo local”, disse Lemos.

 

Também, os auditores explicaram sobre a estrutura da Controladoria, conforme modelo internacional de controle interno, com atuações bem definidas para as áreas de auditoria e inspeção.

 

O controlador-geral adjunto, Marcos Tadeu de Andrade, destacou a importância da aderência da alta administração para que o projeto de gestão de riscos seja bem sucedido e assimilado por todo órgão.

 

Participaram da reunião o subcontrolador de controle interno, Lúcio Carlos de Pinho Filho, e a auditora de controle interno, Alexandra Joffily de Azevedo, responsável pelo Programa de Integridade da CGDF.