Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/02/19 às 10h50 - Atualizado em 7/02/19 às 15h49

Equipes do TRT-MG e TJDFT conhecem Modelo de Capacidade de Auditoria Interna da CGDF

 

Adotado desde 2015, o IA-CM (Internal Audit Capability Model) foi desenvolvido pelo Instituto dos Auditores Internos

 

A equipe da Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) recebeu, nessa quarta-feira (06/02), representantes do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, que fica em Belo Horizonte (MG), e do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), para apresentar o Modelo de Capacidade de Auditoria Interna IA-CM (Internal Audit Capability Model), adotado desde 2015 pela instituição.

 

Esse modelo foi desenvolvido pelo Instituto dos Auditores Internos (The Institute of Internal Auditors – IIA) e apoiado pelo Banco Mundial, para identificar os fundamentos necessários para uma auditoria interna efetiva, alinhada a referenciais técnicos internacionalmente reconhecidos como boa prática.

 

A controladora-geral adjunta, Liane Angoti, informou que “o modelo contribui para que a atuação da Controladoria seja orientada também para aprimoramento da economicidade, da eficiência e da efetividade da administração pública”.

 

Segundo ela, atualmente a CCDF está no nível dois de classificação dentro da avaliação prevista no Modelo IA-CM, que vai até o nível cinco. “A CGDF vem colhendo os frutos do aperfeiçoamento de sua capacidade em decorrência da implantação do modelo”, destacou.

 

Também foram apresentados na reunião os projetos de gestão de riscos e de integridade da CGDF. Angoti informou sobre a possibilidade de futuras parcerias técnicas e capacitações correlatas aos projetos desenvolvidos pela CGDF.

 

O chefe de Seção de Auditoria de Orçamento e Finanças do TRT-MG e gerente funcional do projeto Governança em Auditoria Interna, Olavo de Oliveira Dantas, afirmou que eles têm como referência a CGDF nesse tema de medição da maturidade da instituição em auditoria interna. “Viemos para intercambiar conhecimentos e levar os modelos que deram certo, como boas práticas, para a melhoria do nosso Tribunal”, ressaltou.

 

Ele disse ainda que “a capacitação dos auditores, envolvidos no processo, serve como exemplo para a valorização dos servidores públicos, como práticas de excelência da gestão”. Para Dantas, “isso serve de exemplo para os gestores máximos das outras instituições valorizarem o corpo de servidores e fomentarem também essas boas práticas.”

 

A reunião faz parte do “Intercâmbio de Boas Práticas”, implantado pela Assessoria de Relações Institucionais (ARIN) da CGDF. Também participaram Hítalo Fernandes Miné Diniz, chefe da Seção de Auditoria de Infraestrutura e Tecnologia e gerente do projeto Governança em Auditoria Interna; Paulo Lemos, chefe da Assessoria de Harmonização Central da CGDF; Rodrigo Ramos, subcontrolador de Controle Interno; Ricardo Augusto, coordenador de Auditoria de Monitoramento das Ações de Controle; João Batista, coordenador-geral de Auditoria; Alexandra Joffily, diretora de Integridade; e Cecília Fonseca, chefe da Assessoria de Relações Institucionais; além da secretária de Controle Interno Substituta do TJDFT, Cláudia Borges Pires, e dos auditores Anselmo Silva Costa, Tulio Faria Batista e Raquel Mari Morioka.

 

Conheça os perfis do TRT-MG e do TJDFTlendo seus Cadernos de Relações Institucionais.