Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/05/12 às 3h00 - Atualizado em 29/10/18 às 15h41

Auditoria da STC detecta abusos de horas

COMPARTILHAR
Foram identificados diversos tipos de abusos, caracterizados por: jornadas inexequíveis, extrapolação do limite legal de horas extras mensais – que é de 44 horas, e ainda, alguns casos de médicos que batiam ponto no hospital e iam trabalhar em clínicas particulares próximas ou que anotavam horas extras em dia em que não compareciam ao trabalho. Além disso, foram encontrados registros de horas extras no mesmo horário da escala normal de trabalho do profissional.
 
Apesar das irregularidades, Carlos Higino destaca que essa não é a regra. Ele reconhece, porém, que essas condutas existem, em grande parte, pela dificuldade de controlar a presença dos servidores nos hospitais. Uma vez que os mesmos funcionam 24 horas por dia. “Acredito que a adoção do ponto eletrônico será capaz de corrigir essas distorções e se aplicará muito bem à realidade da Saúde”, enfatiza Higino.
 
Outra dificuldade registrada, que tem impacto direto no volume de horas extras realizadas, é o déficit de profissionais de saúde, próximo aos 2 mil servidores. O Secretário de Transparência aponta que grande parte dos 5 mil servidores da saúde contratados em 2011 já se desvinculou. Muitos consideram baixo o salário inicial e outros foram alocados no Hospital de Santa Maria. Com isso, a Secretaria de Saúde não conseguiu fazer melhoras significativas na rede.
 
Higino informou que o governo tem a intenção de reduzir a diferença entre os valores salariais de início e fim da carreira, porém ressaltou que é necessário o comprometimento dos servidores da saúde. “O profissionalismo e a dedicação dos médicos do DF não acompanhou o aumento de salários ocorrido nos últimos anos. Temos os médicos mais bem pagos do país”, enfatizou Higino.
 
Para controlar o cumprimento do horário, bem como as horas extras realizadas pelos médicos, a Secretaria de Saúde anunciou a implantação do ponto eletrônico até o fim de junho de 2012. Segundo o Secretário de Transparência, a primeira unidade de saúde a receber o sistema será o Hospital de Base de Brasília (HBB).
 
Veja a repercussão da notícia na mídia:
 
 
 
 
 
Correio Braziliense: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2012/05/11/interna_cidadesdf,301860/ponto-eletronico-sera-implantado-neste-semestre-na-rede-
publica-de-saude.shtml