Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/06/16 às 22h16 - Atualizado em 29/10/18 às 15h41

Auditoria cívica visitou 65 Postos de Saúde no DF

COMPARTILHAR

Voluntários capacitados pela Controladoria-Geral do DF fiscalizaram e avaliaram os serviços prestados nas Unidades Básicas da Saúde

 

“Minha percepção é que não é possível ter ganho efetivo na luta contra a corrupção e na luta pela boa utilização dos recursos públicos se não for com a participação efetiva do cidadão”, afirmou o Controlador-Geral do DF, Henrique Ziller, na abertura da auditoria cívica na saúde realizada nesta sexta-feira, 10 de junho. 65 Postos de Unidades Básicas da Saúde do DF foram vistoriados por cerca de 300 voluntários.

 

Durante a auditoria, os voluntários fizeram análise da estrutura física, farmácia, insumos, aparelhos e equipamentos, atendimento, escala de profissionais, entre outros. Também, entrevistaram usuários, gestores responsáveis pelo local e equipes da Estratégia Saúde da Família. Ziller participou como voluntário e entrevistou os moradores que utilizam o Posto de Saúde Oeste de São Sebastião.

 

O líder comunitário e ex-presidente do Conselho de Saúde daquela região administrativa, Vilson Mesquita, foi um dos auditores cívicos e parabenizou a ação da Controladoria-Geral do DF. “É ótima iniciativa para despertar a sociedade porque somos nós que temos que fiscalizar. É bom que a sociedade se empodere do que é dela”, disse.

 

Segundo Jovita Rosa, presidente do Instituto de Fiscalização e Controle, as auditorias possibilitam uma mobilização da sociedade e reforçam a cidadania e o controle social. “Estamos aqui fazendo nosso dever de casa”, disse.

 

O Subcontrolador de Transparência e de Controle Social, Diego Ramalho, afirmou que todas as unidades receberam prontamente os auditores cívicos. Ramalho explica que a iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Saúde, que aguarda o envio das informações que constarão nos relatórios a serem produzidos. “A próxima etapa será a compilação dos dados e elaboração de relatório que será entregue aos gestores das unidades auditadas, ao Secretário de Saúde e à Controladoria-Geral”, afirma. O relatório também ficará disponível para a população.

 

Em 120 dias, as equipes de voluntários retornarão aos postos para averiguar se houve avanços quanto aos apontamentos constantes do relatório.