Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/04/19 às 13h35 - Atualizado em 23/05/19 às 17h13

CGDF promove capacitação sobre projeto de controle social “De Olho na Saúde”

COMPARTILHAR

 

Os auditores cívicos farão inspeções no Hospital Regional do Leste, no Paranoá (DF), para solucionar problemas

 

A Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) promoveu, nessa sexta-feira (26/04), uma capacitação para o grupo de auditores cívicos do projeto “De Olho na Saúde”, para que eles possam realizar inspeções no Hospital Regional do Leste, no Paranoá (DF).

 

O projeto piloto de controle social “De Olho na Saúde” busca estimular a participação ativa da comunidade em auditorias cívicas para aprimorar os serviços públicos prestados pelas unidades de saúde do DF. Nesta capacitação participaram servidores do HRL, membros das comunidades das cidades do Itapoã, Jardim Botânico, Paranoá, e São Sebastião, e dos Conselhos de Gestão da Saúde.

 

Na abertura, o controlador-geral do Distrito Federal, Aldemario Araújo Castro, afirmou que a área da saúde é umas das mais complicadas e sensíveis da administração pública no DF. Por isso, é preciso aumentar o controle por parte da própria CGDF e também da sociedade.

 

“Esse é um desafio que nós Controladoria temos enquanto governo que realiza uma série de atividade fiscalizatórias de controle. É um desafio, também, da sociedade, que de alguma maneira deve participar disso. Tem que cobrar e olhar para essa atividade”, ressaltou.

 

O grupo teve noções introdutórias de auditoria, correição e processos administrativos disciplinares e conheceu os instrumentos que a CGDF disponibiliza para o cidadão fazer o controle social, por meio de denúncias e fiscalização do dinheiro aplicado na área da saúde, como a Ouvidoria e o Portal da Transparência.

 

Para dar mais efetividade a capacitação, foi realizada uma simulação de auditoria cívica na sala em que estava sendo realizado o treinamento, onde os participantes verificaram, por exemplo, se  as cadeiras eram confortáveis, se a iluminação estava adequada e se os aparelhos de ar condicionado estavam funcionando. O objetivo foi fazer com que servidores, membros das comunidades e representantes dos conselhos de saúde se sentissem habilitados para a terceira fase do projeto, que consiste na realização de uma auditoria no próprio HRL, para levantar os problemas do hospital e apontar soluções.