Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/02/16 às 16h59 - Atualizado em 29/10/18 às 15h15

CGDF e OAB-DF fazem parceria em projetos

COMPARTILHAR

“Controladoria na Escola” e “Um por Todos e Todos por Um” são temas de encontro entre a Controladoria-Geral e a OAB-DF

 

No dia 16 de fevereiro, o subcontrolador de Transparência e Controle Social, Diego Ramalho, e o chefe da Assessoria de Projetos Especiais, Ednilson Rodrigues, da Controladoria-Geral do Distrito Federal – CGDF, reuniram-se com o presidente e o vice-presidente da Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal – OAB-DF, Herbert Cunha e Adelino Neto, respectivamente, para conversarem sobre a parceria em dois projetos: “Um por Todos, Todos por Um” e “Controladoria na Escola”. Durante o encontro, Ramalho apresentou os trabalhos que serão realizados pela Subcontroladoria, especificando os projetos de controle social, com enfoque na criança e no adolescente.

Os representantes da OAB-DF mostraram-se interessados nas ações da Controladoria e se dispuseram a ajudar na sensibilização dos projetos e na disponibilização de material – cartilha sobre o abuso infantil que está em sua terceira edição. Segundo Cunha, a parceria será uma troca de ajuda e informações bastante proveitosa. “A Comissão e a Subcontroladoria trabalham para o bem da criança e do adolescente. Este é o nosso objetivo”, disse.

 

Um por Todos e Todos por Um

Com o intuito de socializar os estudantes do quarto ano do Ensino Fundamental, o projeto Um por Todos e Todos por Um, idealizado pela CGU em parceria com o Instituto Maurício de Sousa e adotado pela CGDF, trata de assuntos de ética e cidadania, usando o lúdico como forma de transmitir as informações. São cartilhas, jogos, gibis e livros da Turma da Mônica que ensinam à criança a diversidade, a participação social, o respeito, ou seja, a vida em comunidade.

 

Controladoria na Escola

Projeto piloto da CGDF, o Controladoria na Escola objetiva a participação dos alunos do Ensino Médio para a cidadania ativa. Por meio de palestras, músicas e teatro, a socialização e o chamado à mudança serão praticados. Serão 10 as escolas participantes no ano de 2016.